EUA prendem dois suspeitos de vínculo com Al-Qaeda

Dois suspeitos viajariam ao Egito para se encontrar com líderes extremistas, segundo investigação

AFP |

Dois suspeitos detidos na noite do último sábado no aeroporto John F. Kennedy, de Nova York, foram acusados formalmente neste domingo por conspiração para matar americanos no exterior, informou a promotoria. Mohamed Alessa e Carlos Almonte, detidos no terminal, "conspiraram para cometer, fora dos Estados Unidos (...), crimes de homicídio, sequestro e dano", diz a ata da acusação.

Segundo o documento, os dois suspeitos treinaram durante meses para integrar-se à Jihad e estavam prestes a viajar para a Somália para entrar em contato com uma organização extremista vinculada à rede terrorista islâmica Al-Qaeda.

"Duas pessoas foram detidas na noite de sábado no aeroporto Kennedy, no âmbito de uma investigação em andamento", disse na véspera o comissário-adjunto da polícia Paul Browne, sem dar maiores detalhes.

Segundo o jornal Star Ledger de Newark, os dois suspeitos estavam prestes a viajar para se reunir com um grupo extremista da Somália e ambos são acusados de conspiração para cometer atos terroristas.

Mohamed Hamoud Alessa, de 20 anos, residente em North Bergen (Nova Jersey), e Carlos Eduardo Almonte, de 26, originário de Elmwood Park, no mesmo Estado, mbarcariam em voos separados com destino ao Egito.

Segundo o jornal, após a detenção, agentes do FBI fizeram uma batida nas casas dos dois suspeitos, que eram vigiados desde 2006 por policiais disfarçados.

    Leia tudo sobre: terrorismoEUAAl-Qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG