Jared Cano, de 17 anos, planejava ataque a bomba para a próxima semana com o objetivo de matar mais que ação de 1999

Jared Cano, de 17 anos, é retirado de corte em Tampa, Flórida, depois de ser acusado de plano para atacar escola com bomba
AP
Jared Cano, de 17 anos, é retirado de corte em Tampa, Flórida, depois de ser acusado de plano para atacar escola com bomba
Um adolescente de 17 anos preparava um ataque contra sua antiga escola secundária em Tampa, no noroeste da Flórida (sudeste dos Estados Unidos), com o desejo de causar "mais vítimas que as de Columbine ", até ser detido na terça-feira, anunciou a polícia nesta quarta-feira.

O suspeito, Jared Cano, de 17 anos, "mencionou seu desejo de causar mais vítimas que em Columbine", revelou em uma coletiva Jane Castor, chefe da polícia de Tampa, referindo-se à tragédia da escola Columbine (Colorado), um dos piores massacres da história dos EUA, que deixou 13 mortos e 23 feridos em 20 de abril de 1999.

O jovem planejava seu suposto ataque para o primeiro dia de aula, na próxima semana, quando a grande maioria dos alunos nos EUA volta à escola após as férias de verão. A polícia de Tampa deteve Cano na tarde de terça-feira após receber uma ligação alertando que o estudante, que havia sido expulso da escola secundária Freedom, ameaçou colocar um explosivo no local.

O adolescente atacaria algumas autoridades escolares específicas e todos os estudantes que se encontrassem próximos, segundo os planos desmantelados pela polícia de Tampa (460 km a noroeste de Miami) após receber uma ligação confidencial.

Cano, filho de uma professora de matemática de outra escola secundária, foi preso após uma incursão realizada em seu apartamento e em seu quarto, autorizada por sua mãe. Na busca, a polícia encontrou combustível, fragmentos, tubos de plástico, cronômetros e outros elementos com os quais é possível fabricar uma bomba.

As autoridades também apreenderam uma série de utensílios para cultivar maconha e um diário com vários desenhos das salas de aula e algumas reflexões expressando suas intenções de matar, afirmou a polícia.

Cano compareceu diante do tribunal para uma audiência na qual foram lidas as acusações contra ele, que vão desde a posse de materiais para fabricar uma bomba, cultivo ilegal de maconha, posse de acessórios para a droga, posse de maconha e ameaça de lançar, projetar, semear ou descarregar um artefato de destruição.

"Não encontramos armas de fogo no apartamento, mas Jared Cano foi preso no passado por posse de arma que havia sido roubada", explicou Castor. Em sua página do Facebook, Cano havia escrito na terça-feira de manhã: "Acabo de fazer a coisa mais idiota de todos os tempos", segundo o jornal Tampa Bay.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.