EUA poderiam retirar Coréia do Norte de lista de países terroristas

Tóquio, 18 abr (EFE) - O ministro de Exteriores chinês, Yang Jiechi, disse hoje ao líder do Partido Social-Democrata do Japão (PSJ), Mizuho Fukushima, que os Estados Unidos poderiam retirar a Coréia do Norte da lista de países patrocinadores do terrorismo em um futuro próximo, informou a agência Kyodo.

EFE |

Um membro do PSJ afirmou que Yang disse a Fukushima que durante a última reunião entre Coréia do Norte e EUA em Cingapura houve "um progresso positivo" e, por isso, a retirada de Pyongyang desta lista poderia ocorrer em breve.

Yang, que se reuniu hoje com Fukushima e com o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda, e outros dirigentes do país, visita Tóquio estes dias para preparar a próxima viagem ao Japão do presidente da China, Hu Jintao.

Segundo fontes diplomáticas citadas pela "Kyodo", em 8 de abril EUA e Coréia do Norte acordaram que os norte-coreanos reconhecerão as acusações americanas de que possui um programa de enriquecimento de urânio, algo negado até agora pelo regime comunista.

O ministro porta-voz japonês, Nobutaka Machimura, minimizou a importância das especulações de Yang e disse à imprensa que o Governo japonês não acredita que Washington vá tomar no futuro qualquer medida nessa direção.

Em 9 de abril, a Coréia do Norte anunciou que alcançou um acordo com os EUA sobre a declaração completa de seu potencial nuclear, algo que Washington exige desde que expirou o prazo dado a Pyongyang por Coréia do Sul, China, Japão, Rússia e EUA, no final de 2007. EFE fab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG