Os Estados Unidos consideram pedir a extradição de dois chefes das Farc - Gerardo Aguilar, conhecido como César, e Alexander Farfán, (Enrique Gafas) -, detidos pelo Exército colombiano durante a operação que libertou 15 reféns na última quarta-feira, entre eles três americanos, informou o departamento de Justiça.

"César" e "Enrique Gafas" estão sendo processados por uma corte federal americana desde maio de 2006, acusados de pertencer a uma organização terrorista e de seqüestrar os três americanos, que trabalhavam para o departamento de Defesa dos Estados Unidos.

"Neste momento não podemos dizer se um pedido de extradição de César e Enrique Gafas já foi apresentado ou não pelos Estados Unidos perante o governo colombiano", declarou nesta segunda-feira o porta-voz do departamento de Justiça, Dean Boyd.

"Continuamos trabalhando de forma muito próxima com o governo colombiano sobre este tema", continuou, mencionando também o caso de Simón Trinidad, outro chefe das Farc suspeito de envolvimento direto na captura dos três americanos.

Trinidad foi extraditado para os Estados Unidos no dia 31 de dezembro de 2004, e foi condenado a 60 anos de prisão.

lum/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.