EUA podem enviar até 100 presos de Guantánamo para Illinois

WASHINGTON - O presidente Barack Obama ordenou a compra de uma prisão de segurança máxima em Illinois que poderá abrigar até 100 presos de Guantánamo, anunciou a Casa Branca nesta terça-feira.

iG São Paulo |

A medida é um passo importante para o encerramento das atividades no centro de detenções na ilha cubana. O presídio de segurança máxima de Thomson, que fica a 240 quilômetros de Chicago, no Estado de Illinois, estar á sob a administração do Ministério da Defesa e deve ser o único local em solo americano a receber os presos de Guantánamo.


Prisão de segurança máxima em Thomsom / Foto de arquivo - AP

O prefeito de Thomson, Jerry Hebeler, o governador do Estado de Illinois, Pat Quinn, e o senador democrata Dick Durbin são favoráveis à compra do presídio por parte do governo federal. Segundo eles, a presença dos presos de Guantánamo representaria mais de US$ 1 bilhão em investimentos nos próximos quatro anos para a renovação do presídio e criaria mais de três mil empregos na região.

Alguns legisladores republicanos de Illinois se opõem à ideia com o argumento de que a ida dos detidos de Guantánamo para Thomson poderia transformar a região em um alvo de futuros atentados terroristas.

No total, 215 presos da chamada "guerra ao terror" estão em Guantánamo. Cerca de 90 foram liberados para serem transferidos para outros países e cinco devem ir à julgamento em Nova York, acusados de envolvimento nos ataques de 11 de setembro. A maioria dos prisioneiros restantes deve ir para Illinois.

A prisão de segurança máxima de Thomson foi construída pelo Estado de Illinois em 2001. As autoridades locais esperavam que a construção pudesse melhorar a economia local, proporcionando emprego para a comunidade rural da região. Problemas de orçamento do Estado, no entanto, fizeram com que a prisão de 1.600 celas não fosse usada por completo. Atualmente, o local abriga cerca de 200 detentos de baixa periculisidade.

Leia mais sobre Guantánamo

    Leia tudo sobre: guantánamo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG