EUA pedirão extradição de guerrilheiros detidos em operação de resgate

Bogotá, 8 jul (EFE).- Os Estados Unidos entregarão amanhã ao Governo colombiano os documentos para fazer a solicitação formal de extradição dos dois guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que foram capturados na operação de resgate de 15 reféns, entre os quais estavam três cidadãos americanos, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

O comandante das Forças Militares, general Freddy Padilla de León, confirmou que os EUA pedirão a extradição, sob acusações de tomada de reféns, de Gerardo Antonio Aguilar, conhecido como "César", e Alexander Farfán, ou "Enrique Gafas".

"O presidente da Colômbia (Álvaro Uribe) me disse que ter vontade de apoiar esta solicitação", afirmou.

No entanto, Uribe teria dito que a extradição só acontecerá quando forem cumpridos todos os requisitos legais na Colômbia.

Horas antes, o embaixador dos EUA na Colômbia, William Brownfield, não tinha descartado que seu país pedisse a extradição dos dois integrantes das Farc.

O diplomata, diante dos pedidos de que os dois rebeldes "paguem primeiro por seus delitos na Colômbia", disse que "a decisão final será do Governo colombiano".

Já o procurador-geral colombiano, Mario Iguarán, anunciou que seu escritório trabalha na abertura de um processo judicial para que os dois rebeldes "tenham que responder à justiça colombiana" por seus delitos.

Iguarán disse também que se declara "à espera da solicitação formal dos EUA", que pode solicitar a extradição de César e Gafas, aparentemente pelos delitos de narcotráfico, financiamento ilegal de grupos terroristas e seqüestro. EFE fer/rb/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG