EUA pedem que OEA apoie gestão da Costa Rica para Honduras

Washington, 20 jul (EFE).- O Governo do presidente americano, Barack Obama, pediu que a Organização dos Estados Americanos (OEA) e seus membros apoiem a gestão do líder da Costa Rica, Oscar Arias, para uma solução à crise constitucional em Honduras.

EFE |

"Elogiamos o presidente Arias por seu esforço para facilitar o restabelecimento pacífico e negociado da ordem democrática e constitucional em Honduras", disse o porta-voz do Departamento de Estado americano, Robert Wood, em comunicado distribuído pouco antes da meia-noite.

Segundo o funcionário americano, "as conversas deste fim de semana causaram progresso significativo e criaram os alicerces para uma possível resolução em adesão aos princípios da Carta Democrática Interamericana".

O Governo hondurenho liderado por Roberto Micheletti rejeitou as propostas de Arias para solucionar o conflito que levou, no mês passado, à deposição e exílio do presidente Manuel Zelaya.

O secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, expressou seu respaldo a um prazo de 72 horas, com a esperança de que Arias "faça reconsiderar os que rejeitaram a proposta" do líder.

Insulza também anunciou que o Conselho Permanente da OEA se reunirá hoje para avaliar o processo de mediação.

Zelaya aceitou o plano de Arias, que prevê o adiantamento das eleições para outubro e a formação de um Governo de união nacional até 2010, quando terminaria o mandato de Zelaya.

Wood pediu que "as partes nas conversas reflitam sobre os progressos já conseguidos e se comprometam com uma conclusão bem-sucedida".

"Nesta conjuntura importante, pedimos à OEA, a seus Estados-membros e a outras partes interessadas que reafirmem seu apoio às conversas facilitadas pelo presidente Arias", disse Wood, "e que mostrem seu compromisso com a resolução pacífica das disputas políticas mediante o diálogo". EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG