EUA pedem que Iêmen adote mais medidas contra terrorismo

Washington, 5 jan (EFE).- Os Estados Unidos afirmaram hoje que o país continuará dando assistência em matéria de segurança ao Iêmen, mas que o Governo iemenita deve tomar mais medidas contra o extremismo dentro de suas fronteiras.

EFE |

Philip Crowley, porta-voz do Departamento de Estado, disse em entrevista coletiva que as ações antiterroristas empreendidas na segunda-feira pelas forças de segurança no Iêmen e que permitiram a reabertura da embaixada americana no país "são um passo na direção correta".

"Mas precisamos ver no Iêmen uma resposta mais uniforme contra o extremismo dentro de suas fronteiras", declarou.

Entre os desafios enfrentados pelo Iêmen, o porta-voz citou a ameaça representada pelo grupo terrorista Al Qaeda na Península Arábica e os confrontos entre xiitas e sunitas, além dos conflitos na fronteira com a Arábia Saudita.

Os EUA participarão da "importante" reunião multilateral marcada para o próximo dia 28 em Londres sobre o Afeganistão e o Iêmen, disse Crowley.

Segundo o porta-voz, o Governo do presidente americano, Barack Obama, solicitou ao Congresso US$ 52 milhões em ajuda direta para o Iêmen no ano fiscal de 2010.

Em 2009, as autoridades americanas aprovaram US$ 67 milhões em equipamentos e ajuda para o Iêmen por meio do chamado programa de fundos "1206" para apoiar as tarefas antiterroristas e de vigilância fronteiriça, segundo dados do Departamento de Estado.

Os EUA dão ajuda antiterrorista ao Iêmen desde 1998, além de outros tipos de assistência em questões de segurança. EFE mp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG