EUA pedem que Coreia do Norte não agrave tensões

Washington, 4 jul (EFE).- Os Estados Unidos pediram hoje à Coreia do Norte que não agrave as tensões e cumpra seus compromissos internacionais, para continuar com o plano de desnuclearização do país, depois do lançamento de sete mísseis balísticos a partir da costa leste norte-coreana.

EFE |

"A Coreia do Norte deve se abster de ações que agravem as tensões e se concentrar nas conversas para sua desnuclearização e a aplicação de seus compromissos da declaração conjunta de 19 de setembro de 2005", disse à Agência Efe o porta-voz do Departamento de Estado americano, Karl Duckworth.

Duckworth fez referência ao acordo assinado naquela data no qual o regime de Pyongyang aceitou interromper seu programa nuclear em troca de ajuda energética e garantias de segurança.

O teste de hoje ocorre dois dias depois de o regime norte-coreano disparar outros quatro mísseis de curto alcance de sua costa leste em direção ao Mar do Leste (Mar do Japão) e coincide com o Dia da Independência dos EUA.

O porta-voz manifestou a "preocupação" dos Estados Unidos pelo lançamento de novos mísseis e disse que acompanham "de perto" as atividades da Coreia do Norte.

Duckworth considerou que este novo desafio da Coreia do Norte "ressalta a importância de que se cumpram as resoluções 1.718 e 1.874 das Nações Unidas", que proíbem à Coreia do Norte qualquer atividade relacionada a mísseis balísticos.

O porta-voz considerou que é necessário que o regime norte-coreano "cumpra suas obrigações internacionais e seus compromissos", mas afirmou que, por enquanto, os Estados Unidos não acham que sejam necessárias novas sanções.

O porta-voz não quis comentar se a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, entrou em contato com seus colegas dos países que participam da mesa de negociações multilaterais, como fez em algumas vezes anteriores. EFE elv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG