EUA pedem que Coreia do Norte cumpra obrigações internacionais

Washington, 1 jun (EFE).- Os Estados Unidos advertiram hoje a Coreia do Norte que qualquer teste com mísseis que volte a fazer só servirá para piorar ainda mais a situação no Sudeste Asiático, e pediu que cumpra suas obrigações internacionais.

EFE |

A Coreia do Norte "tem que acabar com esse comportamento provocativo, que só está aumentando a tensão na região", disse o porta-voz adjunto do Departamento de Estado americano, Robert Wood.

O porta-voz fez essas declarações depois que o secretário de Defesa, Robert Gates, confirmou as suspeitas de que a Coreia do Norte está desenvolvendo um míssil de longo alcance.

Wood advertiu que qualquer teste que a Coreia do Norte faça será uma "clara violação" da resolução 1718 do Conselho de Segurança da ONU, aprovada após seu primeiro teste nuclear, em outubro de 2006.

Em virtude da resolução, a ONU exigiu à Coreia que abandonasse os testes de armas nucleares e mísseis balísticos, assim como o desenvolvimento desse armamento, e impôs sanções comerciais.

"Queremos que o Norte esteja à altura de suas obrigações internacionais", enfatizou Wood, que pediu que Pyongyang cumpra os compromissos firmados durante as conversas de seis lados, das quais participam EUA, China, Rússia, Japão e as duas Coreias.

Neste sentido, ressaltou o compromisso dos EUA em seguir trabalhando com seus parceiros para coordenar uma estratégia que permita dar uma resposta à situação surgida após o teste nuclear que a Coreia do Norte fez em 25 de maio passado e o lançamento de vários mísseis de curto alcance.

"Temos que enviar um sinal ao Norte, uma resposta forte e unificada, que o obrigue a cumprir essas obrigações", acrescentou.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas está estudando a resposta ao teste nuclear, o segundo na história da Coreia do Norte.

EFE elv/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG