provocativos testes com mísseis - Mundo - iG" /

EUA pedem para o Irã deter os provocativos testes com mísseis

Washington, 10 jul (EFE) - A Casa Branca disse hoje não poder confirmar as informações de que o Irã realizou novos testes com mísseis, mas, mesmo assim, pediu ao regime iraniano para interromper atividades, as quais qualificou de provocativas.

EFE |

"Queremos que deixem de enriquecer urânio e gostaríamos de que colocassem fim a estes testes provocativos que isolam ainda mais o povo iraniano", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Tony Fratto.

Ele disse que os testes com mísseis balísticos realizados pelo Irã são uma "violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas".

O porta-voz disse conhecer os relatórios que indicam que Teerã fez testes com mísseis nesta quinta-feira pelo segundo dia seguido, mas destacou que os Estados Unidos não podem confirmar a veracidade destes relatórios.

"Não disponho da verificação do Governo americano sobre os testes adicionais", afirmou Fratto, que acrescentou que os Estados Unidos podem confirmar a realização dos testes feitos no dia anterior.

A televisão iraniana "Alalam" informou que a Guarda Revolucionária realizou hoje um novo teste de foguetes de médio e longo alcance que possui "tecnologia avançada".

O novo teste ocorreu na noite de quarta para quinta-feira, e incluiu os foguetes Fateh (Conquistador) e Zelzal (Terremoto), de médio alcance, assim como Shahab-3 (Raio), de dois mil quilômetros de alcance e capaz de alcançar vários alvos no Oriente Médio, entre eles Israel.

A "Alalam" afirmou que é o primeiro teste destes foguetes feito à noite, e que aconteceu "com total êxito", da mesma forma que o primeiro realizado com os mesmos modelos de foguetes feito na quarta-feira durante os exercícios da Guarda Revolucionária.

Os mísseis foram testados durante as manobras que a corporação realiza desde segunda-feira passada no Golfo Pérsico e no Estreito de Ormuz, situado entre Irã e Omã, e de especial importância estratégica para a navegação nessa via marítima.

Nos exercícios, os maiores deste ano, os integrantes da Guarda Revolucionária fizeram também testes de foguetes mar-terra, mar-ar e mar-mar, incluído um "muito potente chamado Hut" (baleia), disse a televisão estatal.

Os militares iranianos afirmaram que essas manobras e o teste de mísseis e aviões de reconhecimento sem piloto "têm como objetivo demonstrar a capacidade e a preparação das forças iranianas". EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG