EUA pedem para Coreia do Norte voltarem às negociações após ameaça nuclear

Washington, 29 abr (EFE).- Os Estados Unidos pediram hoje à Coreia do Norte que volte à mesa de negociações, depois que o Governo de Pyongyang anunciou sua intenção de fazer um novo teste nuclear.

EFE |

"Estas ameaças só isolam mais o Norte", disse em sua entrevista coletiva diária o porta-voz interino do Departamento de Estado, Robert Wood.

A Coreia do Norte advertiu que também pretende testar um míssil balístico de alcance intercontinental se o Conselho de Segurança da ONU não pedir desculpas pela condenação ao recente lançamento de um foguete.

Wood insistiu em que a Coreia do Norte "tem que voltar à mesa" e assinalou que estão trabalhando com seus parceiros para que "a convençam".

O porta-voz americano pediu "àqueles que possam ter influência com o regime de Pyongyang que usem essa influência para convencê-lo de que precisam cumprir suas obrigações".

Desde que a Coreia do Norte lançou um foguete, em 12 de março, Washington pediu que ela voltasse à mesa de negociações de seis lados, com Rússia, Japão, China, Coreia do Sul e os próprios EUA, para o desarmamento nuclear norte-coreano.

O Comitê do Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu, na sexta-feira, impor sanções a três firmas vinculadas ao aparato militar da Coreia do Norte por sua suposta participação no recente lançamento de um foguete de longo alcance.

Após conhecer as sanções, que incluem a proibição de importar e exportar alguns bens, a Coreia do Norte anunciou no sábado que voltou a processar barras de combustível nuclear em seu principal usina atômica, a de Yongbyon, com a intenção de extrair plutônio.

EFE elv/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG