EUA pedem moderação a ditador líbio em visita a N.York

Nações Unidas, 2 set (EFE).- A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Susan Rice, pediu hoje ao ditador líbio, Muammar Kadafi, que modere seu comportamento durante a visita a Nova York, para que não desencadeie reações exageradas sobre a recepção ao terrorista de Lockerbie.

EFE |

Rice disse que os americanos se sentiram ofendidos pelo ambiente festivo que cercou a chegada a Trípoli de Abdelbaset Ali Mohammed Al-Megrahi, solto pelo Governo da Escócia por razões médicas.

"É uma ferida aberta, é muito sensível para todos os americanos" e por isso "a maneira como o presidente Kadafi decida se comportar na Assembleia Geral e no Conselho de Segurança em Nova York tem o potencial de exacerbar, ou não, os sentimentos", afirmou em coletiva de imprensa o diplomata americano.

Kadafi deve visitar pela primeira vez a ONU no final do mês para participar do debate da Assembleia Geral do organismo, que será presidido pelo diplomata líbio Ali Treki.

Também é esperada sua presença em uma reunião sobre desarmamento nuclear em 24 de setembro no Conselho de Segurançav - a Líbia é membro não-permanente -, que será dirigida pelo presidente americano, Barack Obama, já que seu país ocupa a Presidência rotativa do órgão.

A visita do ditador gerou certa rejeição em Nova York, particularmente perante a possibilidade de que Kadafi instale sua tenda beduína em uma propriedade líbia em Nova Jersey, onde moram parentes de vítimas do atentado.

No entanto, Rice esclareceu que a diplomacia líbia já informou que sua delegação "limitará as atividades a Nova York". EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG