EUA pedem libertação imediata de chineses seqüestrados no Sudão

Washington, 21 out (EFE).- Os Estados Unidos manifestaram hoje sua profunda preocupação com a situação dos nove trabalhadores chineses do setor petrolífero seqüestrados há três dias no Sudão, e exigiram a imediata libertação do grupo.

EFE |

Em comunicado, o Departamento de Estado americano condenou a "violência no Sudão" e afirmou que essa insegurança "ameaça todos os atores no país, da população civil aos trabalhadores humanitários internacionais e às forças de paz".

Além disso, acrescentou o porta-voz do Departamento de Estado, Sean McCormack, a violência no Sudão "mina as perspectivas de paz em todo o país".

Neste contexto, o Governo dos EUA disse esperar que uma "pronta investigação leve os autores desses atos covardes à Justiça".

O Departamento de Estado americano também reiterou seu apelo para que a ONU e a União Africana enviem "rapidamente" sua força de paz conjunta para Darfur, para impedir que a insegurança se espalhe nessa região, localizada no oeste do Sudão. EFE cae/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG