EUA pedem libertação de jornalista presa no Irã

Washington, 8 abr (EFE).- A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, pediu ao Irã a pronta libertação da jornalista iraniana naturalizada americana Roxana Saberi, presa há três meses e acusada formalmente de espionagem hoje.

EFE |

A chefe da diplomacia americana, cujas declarações foram divulgadas pelo Departamento de Estado, indicou que pediu aos diplomatas suíços no Irã informações mais atualizadas sobre a situação de Saberi.

Segundo a "Agência Estudantil de Notícias do Irã (Isna)", a jornalista foi acusada de espionagem por um tribunal revolucionário do iraniano.

A Suíça representa os interesses dos americanos no Irã, país com o qual os Estados Unidos não mantêm relações diplomáticas.

Hillary Clinton ressaltou que, da mesma forma que o resto de seu Departamento, seguirá "muito de perto" o caso e manifestou seu desejo de uma "pronta" libertação da jornalista.

Roxana Saberi foi detida no final de janeiro por seguir trabalhando no Irã, depois que suas credenciais expiraram, segundo as autoridades locais.

A jornalista, de 31 anos, de pai iraniano e mãe japonesa, tem dupla nacionalidade e se mudou para o Irã há seis anos, onde trabalhou como colaboradora de veículos como a televisão britânica "BBC" e as emissoras americanas "NPR" e "Fox News".

Segundo seu pai, Reza Saberi, que denunciou o caso, Roxana estava terminando um livro sobre o Irã e planejava voltar aos Estados Unidos neste ano porque as autoridades iranianas revogaram sua credencial de imprensa. EFE elv/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG