EUA pedem informação sobre jornalistas detidos na Coreia do Norte

Washington, 24 mar (EFE).- Os Estados Unidos pedem informações sobre a situação de dois jornalistas americanos de origem coreana que foram detidos na semana passada, na fronteira norte-coreana com a China, informou hoje o Departamento de Estado.

EFE |

O porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Robert Wood, assinalou que os EUA estão a par das notícias pela imprensa da Coreia do Sul, que indica que os jornalistas estão sendo investigados pelas autoridades do Norte por "espionagem".

Os Estados Unidos, que não têm representação diplomática na Coreia do Norte, fizeram um pedido formal à Embaixada da Suécia, que representa seus interesses no país, para que dê assistência consular aos dois jornalistas.

Wood, que não quis entrar em detalhes porque está tratando o caso pela via diplomática, disse que "o Norte assegurou que os detidos serão bem tratados".

"Estamos em contato com a Coreia do Norte através de vários canais", assegurou Wood, mas "quanto menos for dito, melhor será".

"A única mensagem que recebemos da República Popular Democrática da Coreia é de as informações dão conta de que os jornalistas cruzaram a fronteira de maneira ilegal", acrescentou.

Os dois jornalistas foram detidos no dia 17 de março, quando gravavam imagens perto do rio Duman, na fronteira entre China e Coreia do Norte, informou. EFE elv/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG