EUA pedem calma em Honduras e respeito à embaixada do Brasil

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos EUA pediu calma em Honduras nesta terça-feira e instou o governo interino a respeitar a imunidade diplomática da embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde o presidente deposto Manuel Zelaya buscou refúgio. Os Estados Unidos conclamam todos os envolvidos a permanecer calmos e evitar ações que possam provocar violência em Honduras e colocar indivíduos em risco, disse Ian Kelly, porta-voz do Departamento de Estado. Exortamos todos os envolvidos a conter ações que poderiam levar a novos distúrbios.

Reuters |

Zelaya, que encerrou quase três meses de exílio ao voltar secretamente a Honduras na segunda-feira com o objetivo de retornar ao poder, acusou forças de segurança de preparar um ataque à embaixada.

Kelly também exortou o governo interino de Honduras a respeitar a missão diplomática do Brasil.

"Ressaltamos a importância de respeitar a inviolabilidade da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa e os indivíduos em suas instalações", disse Kelly.

"Respeito e proteção da inviolabilidade das instalações diplomáticas é um princípio universalmente aceito nas relações internacionais", disse ele.

(Reportagem de Deborah Charles)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG