WASHINGTON - Os Estados Unidos pediram hoje aos partidos afegãos para evitarem fazer especulações sobre os resultados das recentes eleições presidenciais e expressaram sua esperança em um processo transparente que responda às acusações de fraude.

Os resultados preliminares mostram que o presidente afegão, Hamid Karzai, obteve um apoio muito similar ao do ex-ministro de Assuntos Exteriores afegão Abdullah Abdullah nas eleições presidenciais de 20 de agosto. Abdullah afirma que houve fraude, mas também pediu calma à população.


Abdullah denuncia fraude eleitoral no Afeganistão / AP



O organismo eleitoral encarregado de investigar práticas fraudulentas no pleito anunciou no domingo que recebeu 225 denúncias de irregularidades.

Grant Kippen, responsável da Comissão de Queixas Eleitorais (ECC), organismo independente da Comissão Eleitoral afegã e que tem o apoio da ONU, assegurou que 35 dessas reivindicações são de alta prioridade, categoria que se concede às irregularidades suscetíveis de alterar os resultados eleitorais.

"Pedimos a todos os partidos que evitem as especulações até que sejam anunciados os resultados nacionais", afirmou hoje Ian Kelly, porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

Ele disse que Washington leva "muito a sério" as acusações de fraude, mas insistiu em que as autoridades afegãs prometeram que responderão às acusações de fraude.

O porta-voz disse confiar em que haverá uma "investigação transparente e aberta" das alegações de fraude.


Clique aqui para ver o infográfico

Leia mais sobre Afeganistão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.