Washington, 27 mai (EFE).- Os Estados Unidos pediram hoje à Organização dos Estados Americanos (OEA) para que inicie um diálogo com o Governo de Cuba em torno da possível reintegração da ilha à entidade de acordo com os valores e princípios que regem o organismo.

Tais informações constam do projeto de resolução apresentado hoje pelos EUA no Conselho Permanente da OEA, onde solicita que apresentem os resultados desse diálogo antes da próxima Assembleia Geral do organismo, marcada para os próximos dias 2 e 3 em San Pedro Sula (Honduras).

Dado que o projeto de resolução americano, da mesma forma que os outros dois também apresentados hoje, não seguiu adiante até agora, é pouco provável que essa solicitação de Washington avance na prática, principalmente levando em conta que a reunião anual da OEA acontecerá em menos de uma semana.

Hoje, o conselho decidiu criar um grupo de trabalho para pactuar um texto sobre Cuba antes da assembleia geral.

Em seu discurso diante do conselho, o embaixador americano, Héctor Morales, disse esperar "o dia em que Cuba possa voltar a se unir (aos países da OEA) e participar de forma plena como Estado membro", mas reiterou que a ilha terá que acatar todos os compromissos democráticos e liberdades fundamentais.

Por isso, o embaixador insistiu em que "qualquer tipo de esforço de integrar Cuba está nas mãos de Cuba".

Na opinião de Morales, o projeto apresentado pelos EUA demonstra a "disposição" do país em trabalhar para um possível retorno de Cuba, mas sem "minimizar os compromissos com a democracia".

"Não podemos fazer coisas muito rapidamente. Cuba tem que trabalhar com todos nós, e esperamos que este processo comece rápido", concluiu. EFE cae/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.