EUA pedem a Cuba medidas recíprocas para iniciar diálogo

Port of Spain, 17 abr (EFE).- Cuba deve adotar medidas recíprocas, como a libertação de presos políticos, se deseja demonstrar que é séria a proposta de conversar com os Estados Unidos, afirmou hoje a Casa Branca.

EFE |

Em entrevista, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, reagiu às declarações do presidente cubano, Raúl Castro, que expressou a disposição do Governo de Havana de debater com os EUA sobre democracia, liberdade e direitos humanos "em pé de igualdade".

Gibbs explicou que os Estados Unidos enviaram "esta semana um sinal do desejo de mudar a política", ao anunciar o levantamento das restrições às viagens de parentes e o envio de remessas a Cuba.

"Como o presidente disse, há certas medidas concretas que o Governo cubano pode e deve tomar também", indicou o porta-voz, que citou entre as iniciativas o respeito à liberdade de imprensa ou a libertação dos presos políticos.

O porta-voz destacou que "este não é um caminho de sentido único, é uma estrada de via dupla e muito transitada. Os passos que um país pode dar podem ser igualados, ou correspondidos, pelos passos que o outro país der".

"É uma responsabilidade que cada Governo tem para com o seu povo e com a comunidade mundial. Esperamos que cada nação esteja disposta a entender estas responsabilidades e a cumpri-las", acrescentou.

Obama deve falar sobre Cuba em discurso na cerimônia de abertura da 5ª Cúpula das Américas, que acontece hoje em Port of Spain, segundo revelou Gibbs.

O porta-voz não explicou se as alusões a Cuba foram incluídas depois das declarações de Raúl Castro ou se já tinham sido redigidas anteriormente.

Mais cedo, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, reconheceu hoje que a política dos Estados Unidos em direção a Cuba fracassou, e recebeu bem as declarações do presidente cubano. EFE mv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG