EUA pedem à China suspensão de envio de armas ao Zimbábue

Os Estados Unidos pediram à China que anule um embarque de armas destinado ao Zimbábue e suspenda novas vendas de armamentos ao cada vez mais isolado regime africano, anunciou o Departamento de Estado.

AFP |

Washington pediu a Pequim que se abstenha de fazer novos embarques e, se possível, leve o atual de volta, afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Tom Casey, em referência ao navio carregado com armas com destino ao Zimbábue, atualmente em Angola.

Os Estados Unidos também pediram a outros vizinhos do Zimbábue, como África do Sul, Moçambique e Namíbia, que não permitam ao navio, identificado como "An Yue Jiang", atracar ou desembarcar as armas.

"Não acreditamos que nas atuais circunstâncias e dada a presente crise política no Zimbábue seja o momento de aumentar o número de armas entregues a este país", disse Casey.

A China defendeu nesta terça-feira o embarque, argumentando que faz parte do comércio bilateral habitual, mas deu a entender que as armas poderiam não ser entregues por causa dos problemas de desembarque do cargueiro.

pp/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG