EUA pedem à China que reconsidere sua política no Tibete

O departamento americano de Estado expressou nesta terça-feira sua profunda preocupação com a situação dos direitos humanos no Tibete e pediu à China que retifique as políticas que prejudicam a população local.

AFP |

Em um comunicado emitido por ocasião do 50º aniversário do levante tibetano de 1959, o departamento de Estado reafirmou a posição americana de que o Tibete é parte da China, mas destacou sua "profunda preocupação com a situação dos direitos humanos nas zonas tibetanas".

"A China deve rever sua política no Tibete, que é fonte de tensões devido a seu impacto negativo sobre a religião, a cultura e o modo de vida dos tibetanos", destaca o texto.

Horas antes, a Casa Branca já tinha manifestado sua preocupação com a situação dos direitos humanos no Tibete, ao defender um diálogo substancial entre a China e os representantes do Dalai Lama.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, destacou que "os Estados Unidos respeitam a integridade territorial da China e consideram o Tibete parte do território chinês (...) mas ao mesmo tempo, estamos inquietos com a situação dos direitos humanos no Tibete".

lal/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG