Brasília, 3 mar (EFE).- A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pediu hoje o reconhecimento por parte do Brasil do governo de Honduras, liderado pelo presidente Porfirio Lobo.

"Honduras fez progressos em favor da democracia e queremos trabalhar com o Brasil para a volta desse país à Organização dos Estados Americanos (OEA)", disse Hillary em entrevista coletiva concedida em Brasília, durante sua visita oficial à capital federal.

No entanto, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, condicionou o apoio do governo brasileiro a Lobo à aplicação de medidas que permitam o retorno do presidente deposto, Manuel Zelaya, ao país da América Central.

"O Brasil deseja ver um futuro de normalidade em toda a região.

Mas países que tiveram o trauma de viver sob o golpe militar, como nós, não podemos tomar essas coisas levemente", disse Amorim.

Desde janeiro, Zelaya está morando na Costa Rica. Antes, passou mais de três meses abrigado na Embaixada do Brasil na capital hondurenha, Tegucigalpa. Ele é acusado por seus adversários de tentar alterar a Constituição para se manter no poder.

Amorim disse ainda que o Brasil observa "com muita atenção alguns gestos que do Governo (de Lobo) rumo a uma reconciliação nacional".

"Um fato muito simbólico seria a criação de condições para o retorno do presidente Zelaya ao país", afirmou o Chanceler. EFE.

ed/id

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.