EUA oferecem recompensa de US$11 milhões por três terroristas da Al-Qaeda

Os Estados Unidos ofereceram uma recompensa de 11 milhões de dólares pela captura de três militantes da rede terrorista Al Qaeda no Afeganistão e no Paquistão, anunciou nesta quarta-feira o departamento de Estado americano.

AFP |

As recompensas incluem 5 milhões de dólares pela localização ou prisão de Baitula Mehsud, descrito pelo Departamento de Estado como o principal líder do movimento talibã no Paquistão e acusado pelo assassinato da ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto.

Considerado um importante agente da Al-Qaeda nas zonas tribais do Waziristão do Sul, no Paquistão, Mehsud é também considerado o mentor do atentado suicida de janeiro de 2007 contra o hotel Marriott de Islamabad, que deixou dois mortos, indicou o Ministério americano das Relações Exteriores em um comunicado.

Uma outra recompensa de cinco milhões de dólares será concedida à pessoa ou às pessoas que apresentarem informações que levem à prisão de Sirajuddin Haqqani, membro da rede terrorista Haqqani, "estreitamente ligada à Al-Qaeda" no Afeganistão.

Sirajuddin Haqqani reivindicou em uma entrevista a um jornal americano a autoria do atentado de 14 de janeiro de 2008 contra o hotel Serena em Cabul, que havia deixado seis mortos, dentre eles o turista americano Thor David Hesla.

Washington oferece um milhão de dólares pela captura do líbio Abu Yaya al-Libi, membro "importante" da Al-Qaeda que fugiu em julho de 2005 da base americana de Bagram, no Afeganistão, onde estava preso.

sl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG