O presidente Barack Obama pediu nesta sexta-feira aos pais de família estarem presentes junto aos filhos, lembrando sua própria infância marcada pelo vazio deixado por um pai ausente.

Na antevéspera do Dia dos Pais nos Estados Unidos, Obama falou sobre o assunto na Casa Branca tendo como ouvintes alguns cidadãos e astros do esporte, a quem confessou que algumas vezes esteve "longe de ser perfeito" enquanto pai.

Insistiu sobre o fato de que as crianças que crescem sem a presença paterna, um fenômeno acentuado entre as minorias étnicas urbanas nos Estados Unidos, são mais suscetíveis de "abandonar a escola e de acabar na prisão". "Têm mais risco de enfrentar problemas" de droga ou álcool, e "de tornar-se, eles próprios, pais ainda na adolescência", disse.

"Digo isto porque sou uma pessoa que cresceu sem a presença de um pai", destacou Obama, que contou em seu livro autobiográfico "Dreams from My Father" uma infância marcada pela ausência do pai queniano.

O presidente americano presta com frequência homenagem à mãe e aos avós que o criaram. Mas "seu amor extraordinário e sua atenção não significam que não tenha sentido a falta de meu pai", disse.

"Se quisermos que nossas crianças tenham sucesso na vida, é preciso que seus pais estejam à altura", insistiu. "Temos necessidade de pais que compreendem que sua tarefa não termina na concepção. O que faz realmente um homem tornar-se pai é sua capacidade de criar uma criança e de investir em sua educação, destacou.

col/cel/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.