'EUA nunca esquecerão o 11 de Setembro', diz Obama

Em Nova York, presidente americano visitou corpo de bombeiros em Manhattan e prestou homenagem às vítimas do World Trade Center

iG São Paulo |

O presidente americano, Barack Obama, referiu-se nesta quinta-feira à morte do líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden , como uma mensagem aos terroristas de que os Estados Unidos nunca esquecerão os ataques de 11 de Setembro de 2001.

Falando durante uma parada não programada em um batalhão do Corpo de Bombeiros de Manhattan logo após chegar a Nova York, Obama disse que a morte de Bin Laden enviou uma mensagem. "Quando dizemos que nunca vamos esquecer, falamos sério", disse Obama na frente de um caminhão dos bombeiros.

O presidente elogiou os bombeiros por seu trabalho no dia 11 de Setembro de 2001, quando se dirigiram ao World Trade Center em uma operação difícil e perigosa para resgatar pessoas presas nas Torres Gêmeas, alvos dos ataques de militantes da Al-Qaeda. "Esse é um local simbólico do sacrifício extraordinário que foi feito naquele dia terrível, há quase 10 anos", afirmou Obama na estação de bombeiros que perdeu 15 de seus homens durante o socorro às vítimas.

Acompanhado de Rudolph Giuliani, que era prefeito de Nova York na época dos atentados, Obama disse que a morte de Bin Laden mostra que os Estados Unidos mantiveram a palavra de levar os culpados pelos atentados à Justiça.

Após o discurso, um dos chefes de bombeiros mostrou ao presidente uma placa homenageando todos os bombeiros mortos nos ataques.

Visita a NY

A visita de Obama a Nova York ocorre quatro dias depois de ter anunciado que forças americanas mataram o líder da rede Al-Qaeda, Osama Bin Laden.

Além do batalhão do Corpo de Bombeiros, o presidente visitou uma delegacia de polícia e participou de uma cerimônia em homenagem às vítimas dos atentados, dos quais Bin Laden era considerado o principal mentor. Após a cerimônia, na qual foi depositada uma coroa de flores no memorial que está sendo construído no local, o presidente se reuniu com alguns familiares das vítimas e também com pessoas que participaram nos esforços de ajuda logo após os ataques.

Obama também conversou rapidamente com com parentes dos mortos nos atentados, bombeiros e policiais envolvidos nas operações de ajuda às vítimas.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, Obama visita Nova York como reconhecimento às “perdas terríveis” que a cidade sofreu. “Ele quer se encontrar com eles e compartilhar esse momento importante e significativo, um momento agridoce, eu acho, para muitos familiares das vítimas”, disse Carney.

Segundo a Associated Press, na sexta-feira Obama irá se encontrar com integrantes da força de elite que matou Bin Laden, os Seals da Marinha americana. Não foram divulgadas, no entanto, outras informações sobre o encontro.

Quase 3 mil pessoas morreram nos atentados do 11 de Setembro, em Nova York, Washington e na Pensilvânia. Logo após o anúncio da morte de Bin Laden, no fim da noite de domingo, milhares de pessoas tomaram as ruas nas duas cidades para comemorar a notícia. Além desses ataques, Bin Laden era acusado de ser o mentor de diversos outros atentados contra alvos americanos e ocidentais e ocupava o primeiro lugar na lista dos mais procurados pelos EUA.

*Com AFP e BBC

    Leia tudo sobre: bin ladeneuaterrorismoafeganistãopaquistãony

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG