EUA negociam com Quirguistão uso de base aérea na Ásia Central

Washington, 28 abr (EFE).- Os Estados Unidos acreditam que estão perto de alcançar um acordo com o Governo do Quirguistão para poder continuar utilizando a base aérea de Manas, disse hoje o porta-voz do Pentágono, Geoff Morrell.

EFE |

"Acho que há razão para a esperança", assegurou Morrell em entrevista.

O Pentágono espera que o Quirguistão reveja sua decisão de não renovar o contrato para que o Exército americano utilize a base aérea de Manas, a última que os Estados Unidos possuem na região da Ásia Central, divisa com o Afeganistão.

Morrell disse que o Departamento de Defesa esteve comprometido com as conversas mantidas com o Governo quirguiz para conseguir a ampliação do contrato, e se mostrou otimista.

"Esperamos estar nos aproximando", afirmou Morrell, que expressou otimismo com que as conversas "possam dar frutos".

No entanto, ressaltou que o Pentágono esteve buscando bases alternativas, já que Manas é um ponto-chave de abastecimento para a missão que os Estados Unidos têm no Afeganistão.

De acordo com o Pentágono, mil militares operam permanentemente nesta base, a maioria deles americanos, e, mensalmente, passam pelo local 15 mil militares e 500 toneladas de mercadorias em direção ao Afeganistão.

Os EUA reiteraram que o fechamento da base não afetará as operações das Forças Armadas americanas, e Morrell revelou que foram encontradas "bases adequadas" para apoiar a rede de distribuição da zona norte.

Desde que o Quirguistão anunciou que não renovaria o contrato, os EUA precisaram pedir permissão para Rússia, Cazaquistão, Uzbequistão e Tadjiquistão para estender um corredor através dos territórios dos países para fazer chegar as provisões às tropas desdobradas no Afeganistão. EFE elv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG