EUA negam ter deportado filha de Micheletti

Washington, 28 set (EFE).- O Departamento de Estado dos EUA negou hoje que Blanca Micheletti, filha do presidente de fato de Honduras Roberto Micheletti, e que exerceu diplomacia em Washington até o golpe de Estado, foi deportada.

EFE |

"Este não é o caso. Ela não foi deportada", disse à Agência Efe um porta-voz do Departamento de Estado, sem fornecer mais detalhes.

Fontes diplomáticas apontam sobre a hipótese de Blanca Micheletti ter abandonado ela mesma os EUA, com o fim do prazo dado pelo Departamento de Estado, quando foram retiradas as credenciais diplomáticas.

Os Estados Unidos não reconhecem o regime de Micheletti, que participou do golpe que destituiu Manuel Zelaya do poder em 28 de junho.

No momento do golpe, Blanca Micheletti, 23 anos, trabalhava como diplomata na embaixada de Honduras em Washington, como responsável pela seção consular.

Logo que Micheletti assumiu o Governo, o Departamento de Estado dos EUA retirou as credenciais dos quatro diplomatas hondurenhos, entre estes Blanca Micheletti, fixando prazo entre 30 e 60 dias para abandonarem o país.

Precisamente hoje fez dois meses da decisão.

As notícias sobre a possível chegada de Blanca Micheletti a Tegucigalpa ocorrem no mesmo dia em que a Organização dos Estados Americanos (OEA) realiza reunião urgente do Conselho Permanente para analisar a situação de Honduras.

Ontem, o Governo de fato de Honduras impediu a entrada de três funcionários da OEA no país. EFE pgp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG