EUA negam que calendário de retirada permita aumento da violência no Iraque

A Casa Branca descartou nesta terça-feira que o anúncio do plano de retirada das tropas americanas do Iraque estimule a violência no país, mas declarou estar atenta à situação, depois dos dois violentos ataques perpetrados nos últimos dias.

AFP |

"Sei que o presidente e sua equipe têm a firme intenção de cumprir com sua promessa de manter a segurança e a estabilidade do Iraque", declarou o porta-voz do presidente americano, Robert Gibbs.

"A administração anterior negociou e assinou um acordo colocando um ponto final, não apenas à nossa missão de combate, mas sim ao conjunto de nossa missão militar. Não acredito que decidisse fazer isso se fosse resultar em um aumento do risco", argumentou Gibbs.

Pelo menos 33 pessoas morreram nesta terça-feira, vítimas de um atentado suicida realizado apenas dois dias depois de um ataque que deixou 28 mortos.

lal/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG