EUA negam agravamento da situação no Afeganistão

Paris, 8 fev (EFE).- O secretário de Defesa americano, Robert Gates, ressaltou hoje a importância de a coalizão internacional no Afeganistão aumentar seus esforços no país asiático, sobretudo na formação das forças de segurança nacionais, e deu como argumento o fato de a situação em solo afegão não estar se agravando.

EFE |

Preparar as forças da ordem afegãs para que assumam a segurança do país só será possível "se a coalizão contribuir com mais efetivos que possam imediatamente fazer a diferença no treinamento", disse Gates em Paris.

O responsável pelo Pentágono, que se reuniu com o ministro de Defesa da França, Hervé Morin, destacou em uma coletiva conjunta que os militares americanos no Afeganistão não acham que a situação lá esteja piorando.

Por isso, ressaltou, é preciso atuar e aproveitar este ano-chave para "aumentar o impacto das forças sobre o terreno".

Gates frisou que, na conferência da Otan realizada em abril do ano passado, o mundo todo se comprometeu a aumentar os esforços para a segurança no Afeganistão. Por outro lado, ele ressaltou que compreende os riscos da luta contra os talibãs.

"Temos uma grande colaboração" e "esperamos que ela continue", declarou Gates em referência ao apoio francês em território afegão, após lembrar que a contribuição de Paris aumentou de forma significativa.

A esse respeito, Morin afirmou que seu país vem fazendo "um esforço enorme desde janeiro de 2008", tanto que enviou mais 1.300 pessoas ao Afeganistão em um período em que "nenhum outro país europeu aumentava seus efetivos". EFE ac/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG