EUA não tentam corrigir erros cometidos na região, diz Irã

TEERÃ (Reuters) - A principal autoridade do Irã disse que a nova administração dos Estados Unidos não mostrou qualquer sinal de que tenta corrigir os grandes erros de seu antecessor na região, incluindo o Afeganistão, informou a mídia iraniana nesta quarta- feira. O líder supremo Ayatollah Ali Khamenei fez seus comentários em um encontro com o presidente da Turquia Abdullah Gul, cujo país recentemente disse que estava trabalhando para criar um entendimento melhor entre os Estados Unidos e o Irã.

Reuters |

Khamenei tem a última palavra no Irã a respeito de questões do Estado, incluindo as relações exteriores.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se prontificou a conversar com o Irã se a República Islâmica "descerrar os punhos", em uma mudança bastante significativa em relação à política de George W. Bush.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ali Babacan, disse no domingo -- depois do encontro com a secretária de Estado norte- americana, Hillary Clinton, e um pouco antes de partir para o Irã -- que a Turquia estava tentando resolver as diferenças entre os Estados Unidos e o Irã.

Os Estados Unidos disseram que pretendem convidar o Irã para um encontro internacional após este mês de discussões sobre a situação do Afeganistão, que passa por problemas com a insurgência islâmica.

O Irã e os Estados Unidos não possuem laços diplomáticos há 30 anos e agora também estão em desacordo por conta do contestado programa nuclear do Teerã, que o Ocidente suspeita ter fins militares.

O Irã nega a acusação e culpa a presença das forças norte-americanas pela instabilidade nos vizinhos Iraque e Afeganistão.

"Nestes casos do Afeganistão e do Iraque, o governo norte-americano cometeu um grande equívoco, e a atual posição do governo nas questões de Gaza é outro dos grandes erros americanos", disse Khamenei à agência de notícias Irna na terça-feira à noite.

"O governo norte-americano continua no mesmo caminho anterior e não há qualquer sinal de esforço de modificar os erros", disse Khamenei.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, disse na segunda-feira que os Estados Unidos estão fracassando no Afeganistão e que é necessária uma nova política para o país. O Irã tem frequentemente pedido às forças armadas dos EUA que deixem a região, dizendo que elas pioram a situação.

Mottaki não disse se o Irã aceitaria o convite dos EUA para a reunião. O porta-voz do governo iraniano disse que poderia considerar o pedido e que estava pronto a ajudar o Afeganistão contra a crescente insurgência do Taliban.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG