Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

EUA não têm plano anti-terror no Paquistão, diz relatório

Por Kristin Roberts WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos não conseguiram eliminar a ameaça terrorista nas áreas tribais do Paquistão e não têm um plano para isso, disseram investigadores do governo norte-americano nesta quinta-feira.

Reuters |

Em vez disso, Washington dependeu do Exército do Paquistão para cumprir os objetivos de segurança nacional dos EUA desde 2002, afirmou o não-partidário Escritório de Responsabilidade Governamental, acrescentando que a Al Qaeda se reagrupou na região chamada de Áreas Tribais Federalmente Administradas (Fata, na sigla em inglês).

'Os Estados Unidos não cumpriram os seus objetivos de segurança nacional de destruir as ameaças terroristas e fechar o refúgio na Fata do Paquistão', disse em relatório a agência de investigação do Congresso.

'Não se desenvolveu nenhum plano exaustivo para cumprir os objetivos de segurança nacional na Fata, como estipula a Estratégia Nacional para Combater o Terrorismo, recomendada pela comissão independente do 11 de Setembro, ordenada pela legislatura do Congresso', acrescentou o texto.

Autoridades norte-americanas rechaçaram as conclusões. O Pentágono afirmou que apesar de defender o desenvolvimento de um plano exaustivo, o governo tem uma estratégia completa coordenada com o Paquistão para se concentrar em áreas usadas pela Al Qaeda.

Desde os ataques de 11 de setembro de 2001, os EUA deram mais de 10,5 bilhões de dólares ao Paquistão por seus esforços anti-terroristas. Desse montante, cerca de 5,8 bilhões de dólares foram gastos em operações na área da fronteira paquistanesa, de acordo com o Escritório.

(Reportagem adicional de Susan Cornwell)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG