EUA não informam Reino Unido de ataque que matou britânico no Paquistão

Londres, 24 nov (EFE).- Os Estados Unidos não informaram com antecipação ao Reino Unido que iam atacar uma casa no Paquistão na qual se suspeitava que estava um britânico fugitivo da Justiça e suposto integrante da rede terrorista Al Qaeda, segundo fontes consultadas pelo jornal The Guardian.

EFE |

Neste ataque, realizado no último sábado, acredita-se que morreu Rashid Rauf, suspeito de ter planejado um complô para tentar fazer explodir vários aviões sobre o Atlântico embora tenha sido absolvido das acusações de terrorismo após um julgamento no Paquistão.

Segundo as autoridades paquistanesas, Rauf era uma das cinco pessoas mortas em um ataque com três mísseis Hellfire disparados de um avião americano não-tripulado.

"Foi claramente uma ação unilateral dos EUA", disse ao jornal uma fonte britânica.

No ataque também morreram dois importantes líderes da Al Qaeda, Abu Nasr al-Misri e Abu Zubair al-Masri, informam fontes da espionagem paquistanesa.

O Governo britânico acredita que o ataque era direcionado contra estes dois indivíduos e que Rauf, de 27 anos, morreu "por estar com má companhia".

O britânico estava foragido desde que em dezembro escapou da custódia dos funcionários paquistaneses que se ocupavam dele.

Seus parentes em Birmingham (Reino Unido), de onde era oriundo, disseram à imprensa que não acreditarão que está morto até que o cadáver seja mostrado. EFE jr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG