EUA não disputam Ásia central com Rússia, diz Rice

Por Susan Cornwell ASTANA (Reuters) - Os Estados Unidos não estão tentando roubar os aliados da Rússia na Ásia central, disse no domingo a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, durante visita ao Cazaquistão.

Reuters |

Moscou é sensível a visitas de autoridades americanas a seus vizinhos na região, e no passado já acusou países ocidentais de tentarem roubar seus aliados.

Falando após reunião com o ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Marat Tazhin, Rice rejeitou qualquer idéia de uma rivalidade crescente com Moscou.

"Isto não é algum tipo de disputa entre países da região pela amizade do Cazaquistão", disse ela.

Rice disse que Washington não está tentando tirar aliados da Rússia. Mas ela tampouco reconheceu uma "esfera de influência" especial da Rússia na região. "Não enxergamos isto como um jogo estritamente competitivo", disse ela anteriormente a jornalistas.

Washington vê o Cazaquistão, a maior economia da Ásia central, como sendo crucial para a expansão de sua presença na imensa região rica em energia situada entre a Rússia, o Irã, o Afeganistão e a China.

A ex-república soviética do Cazaquistão vem tomando grande cuidado para manter um equilíbrio, de um lado mantendo vínculos positivos com a Rússia e de outro diversificando suas exportações petrolíferas em direção ao Ocidente.

"A Rússia é nossa parceira estratégica", disse Tazhin, falando em inglês ao lado de Rice. "Ao mesmo tempo, é preciso entender que nosso relacionamento com os EUA possui caráter estável e estratégico."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG