O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, disse nesta quarta-feira que o pacote de US$ 700 bilhões anunciado pelo governo dos Estados Unidos não deverá mais ser usado para comprar papéis podres dos bancos, como previsto inicialmente. Segundo Paulson, nas últimas semanas o governo examinou os benefícios de se comprar esses ativos tóxicos.

"Nossa conclusão neste momento é de que essa não é a maneira mais eficaz de usar os recursos do pacote", disse o secretário.

Paulson disse que o Departamento do Tesouro e o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) vão continuar a monitorar a situação e se a compra dos papéis podres poderá ser usada em algum momento para ajudar a fortalecer o sistema financeiro.

O dinheiro do pacote deverá ser usado principalmente na compra de ações de instituições em dificuldade.

Montadoras
Em uma entrevista coletiva em Washington, Paulson fez uma análise do sobre o plano de resgate do governo americano.

Segundo ele, o pacote ajudou a estabilizar o sistema financeiro, mas há ainda muitos desafios pela frente e a turbulência nos mercados deve persistir por algum tempo.

As declarações do secretário foram feitas depois que a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, pediu na terça-feira que o governo use parte do pacote de US$ 700 bilhões para ajudar as montadoras americanas General Motors, Ford e Chrysler.

Na forma atual, o plano de resgate do governo não contempla as montadoras de veículos.

"Para evitar a quebra de uma das maiores montadoras de veículos dos Estados Unidos, o Congresso e o governo Bush devem agir imediatamente", disse Pelosi.

Há, porém, grande oposição ao uso dos recursos do pacote para ajudar as montadoras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.