EUA: mulher de John McCain revela renda pessoal de 6 milhões de dólares

A mulher do candidato republicano à Casa Branca John McCain, Cindy McCain, tornou público seu imposto de renda de 2006, que revela uma renda pessoal de seis milhões de dólares.

AFP |

Cindy McCain, herdeira multimilionária de um importante distribuidor de cerveja, se negava até sexta-feira a revelar qualquer informação sobre sua fortuna pessoal, ao contrário dos pré-candidatos à presidência democratas.

O casal McCain faz declarações de imposto de renda separadas. A equipe de campanha do senador pelo Arizona já havia destacado anteriormente que a fortuna de Cindy McCain era um assunto privado. A mulher do candidato republicano explicou que sua discrição em relação a isso tinha por objetivo "proteger a vida privada de seus filhos".

No entanto, conselheiros aproveitaram o fim de semana prolongado nos Estados Unidos - na segunda-feira é celebrado o "Memorial Day" - para publicar o formulário de 2006 de Cindy, no qual ela declara uma renda de seis milhões de dólares e o pagamento de 1,7 milhões em impostos federais.

John McCain já havia divulgado sua declaração sobre os últimos dois anos em abril, listando como fontes de renda seu salário de senador (162.000 dólares anuais), o total de seus direitos autorais (80.000 dólares em 2006 e 176.000 em 2007), o montante de sua pensão federal (23.000 dólares em 2007) e de ex-piloto da Marinha (58.000 dólares em 2007).

Os democratas Hillary Clinton e Barack Obama, que ainda disputam a indicação de seu partido para a candidatura à presidência, incluíram em suas declarações a renda de seus respectivos cônjuges.

O casal Clinton revelou recentemente ter ganhado 109 milhões de dólares desde que Bill Clinton deixou a Casa Branca, em 2001, dos quais cerca da metade veio de conferências e palestras dadas pelo ex-presidente americano.

Já Obama revelou que, junto com sua mulher, Michelle, teve uma renda de 4,2 milhões de dólares em 2007, dos quais 3,9 milhões provém dos direitos autorais de seus livros.

col/ap

EEUU-elecciones-2008

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG