Otan diz que coalizão matou dois integrantes do Taleban responsáveis por ataque que matou 30 militares americanos

Soldados americanos durante operação com helicóptero Chinook, na província de Helmand, no Afeganistão (foto de arquivo)
AP
Soldados americanos durante operação com helicóptero Chinook, na província de Helmand, no Afeganistão (foto de arquivo)
O comandante das forças americanas no Afeganistão, general John Allen, afirmou nesta quarta-feira que os militantes do Taleban que derrubaram um helicóptero dos EUA na semana passada foram mortos.

O ataque à aeronave matou 30 militares americanos, incluindo integrantes da equipe Navy Seals, força militar especial que liderou a operação que matou Osama bin Laden .

De acordo com Allen, a coalizão internacional liderada pelos EUA descobriu para onde os insurgentes tinham fugido e os matou na noite de segunda-feira (8).

Em comunicado, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou que foram mortos o líder do Taleban Mullah Mohibullah e o insurgente que disparou um foguete contra o helicóptero.

A derrubada do helicóptero aconteceu na sexta-feira na província de Wardak. Na segunda-feira, uma autoridade do Afeganistão que não quis ser identificada afirmou à agência France Presse que o Taleban tinha conseguido fazer o ataque após atrair as forças americanas para um armadilha .

A Otan e o governo dos EUA não confirmaram a informação, dizendo apenas que o helicóptero participava de uma missão que tinha como alvo um líder do Taleban.

As tropas seguiam em direção a um local onde ocorria uma batalha entre soldados e insurgentes no vale de Tangi.

De acordo com a autoridade afegã, um comandante do Taleban, Qari Tahir, teria enganado as forças americanas passando a informação de que uma reunião de militantes aconteceria no local. Quatro paquistaneses teriam ajudado Tahrir. "O Taleban sabia qual rota o helicóptero seguiria, porque só existe uma", afirmou a autoridade. "Eles tomaram posições nos dois lados do vale e, quando o helicóptero se aproximou, o atacaram com foguetes e outras armas."

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, não confirmou nem descartou a hipótese de armadilha. "Usamos várias táticas nos últimos dez anos. Essa pode ter sido uma tática, o informante pode ser um dos nossos", afirmou.

Além dos 30 soldados americanos, o ataque ao helicóptero também matou sete soldados afegãos e um intérprete. Foi o incidente com o maior número de mortos envolvendo as forças dos EUA desde o início da guerra do Afeganistão, há quase uma década.

Com AP e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.