Tamanho do texto

Militares americanos no Iraque anunciaram nesta quarta-feira que mataram o segundo na hierarquia da Al-Qaeda no país, o marroquino Abu Qaswara. Segundo os americanos, Qaswara foi morto em um ataque das forças dos Estados Unidos dentro de um prédio na cidade de Mosul, no norte do Iraque.

O marroquino estaria entre os cinco militantes mortos quando soldados atacaram o que um porta-voz militar americano chamou de um importante centro de comando da Al-Qaeda em Mosul.

O porta-voz descreveu Qaswara como um líder carismático, que assumiu o comando das operações da organização no norte do Iraque e conseguiu manter suas redes ativas na região, apesar dos golpes sofridos pela Al-Qaeda em outras partes do país.

Mosul e outras cidades do norte do Iraque têm sofrido com ataques suicidas e outros tipos de incidentes atribuídos à Al-Qaeda.

O porta-voz americano acrescentou que espera que a morte de Abu Qaswara interrompa as atividades da organização.

Mas o correspondente da BBC no Iraque, Jim Muir, observa que, em outras ocasiões, as mortes de líderes militantes da Al-Qaeda surtiram pouco efeito na diminuição da violência.

Por outro lado, de acordo com Muir, a tática de conseguir o apoio de grupos sunitas e tribos para trabalhar junto com o governo iraquiano e as tropas americanas tem sido mais bem-sucedida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.