EUA matam 2 chefes da Al Qaeda no Paquistão

Washington, 8 jan (EFE).- Dois chefes da Al Qaeda no Paquistão morreram em um ataque com mísseis lançado pela inteligência americana (CIA) em 1º de janeiro, informou hoje o jornal The Washington Post em seu site.

EFE |

O diário informa que os mortos são Usama al-Kini, considerado chefe de operações da Al Qaeda no Paquistão, e seu braço direito, Sheikh Ahmed Salim Swedan.

O "Post", que citou fontes dos serviços antiterroristas americanos, disse ainda que ambos estavam vinculados a uma série de atentados suicidas perpetrados no Paquistão nos últimos meses, incluindo um em setembro contra um hotel da capital paquistanesa que custou a vida de 53 pessoas.

"Morreram quando preparavam novos atos de terrorismo", disse uma das fontes citadas pelo diário. "Está claro que o refúgio da Al Qaeda no Paquistão deixou de ser seguro", acrescentou.

Kini foi o oitavo alto líder morto por ataques da CIA que se iniciaram em setembro do ano passado, segundo as fontes.

O ataque com mísseis disparados de um avião não-tripulado ocorreu perto da região de Karikot, no Waziristão do Sul, no norte do Paquistão, onde operam talibãs e membros da Al Qaeda.

Segundo as mesmas fontes, Kini, cujo nome era Fahid Mohammed Ally Msalam, tinha treinado terroristas na África durante a década de 1990 e foi um dos que planejou os ataques de 1998 contra as embaixadas dos EUA no Quênia e na Tanzânia. EFE ojl/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG