Washington, 27 jan (EFE).- O secretário de Defesa de EUA, Robert Gates, disse hoje no Senado que a guerra no Afeganistão é o maior desafio militar para seu país, e anunciou o envio de mais tropas ainda no primeiro semestre deste ano.

Gates participou na manhã de hoje de uma audiência no Comitê das Forças Armadas do Senado, e comparecerá às 13h30 locais (16h30 de Brasília) ao Comitê de Forças Armadas na Câmara de Representantes (Deputados) para explicar as políticas de Defesa da nova administração.

Em sua primeira audiência desde que a posse do presidente Barack Obama, Gates destacou os esforços internacionais do Exército americano para lutar contra a crescente violência no Afeganistão.

Ele disse que o Pentágono deve enviar duas novas brigadas (cada uma tem entre 3,5 mil e 5 mil soldados) no final de junho, e outra adicional no verão -do hemisfério norte.

O secretário de Defesa assinalou que seu departamento terá uma "longa e difícil" tarefa para derrotar a insurgência e ajudar a desenvolver "um Afeganistão que rejeita os talibãs".

O presidente Obama comprometeu-se a elaborar uma estratégia "completa" para combater os rebeldes no Afeganistão e assegurou que os Estados Unidos reconduzirão sua atenção e seus recursos a esse país após uma revisão "cuidadosa" de sua política.

Os Estados Unidos planejam enviar até 30 mil soldados adicionais ao Afeganistão nos próximos 12 a 18 meses para combater o aumento da violência da insurgência talibã e de outros grupos, sobretudo no sul do país.

Obama reiterou sua intenção de transferir mais recursos militares do Iraque ao Afeganistão, onde considera que se encontra o foco do terrorismo internacional.

Em seus primeiros dias de Governo, Obama se reuniu com sua equipe de assessores para analisar como reduzir o número de tropas no Iraque, onde atualmente se encontram 143 mil militares, deslocando-os ao Afeganistão. EFE elv/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.