EUA lançam sofisticado satélite para fazer mapa do céu

VANDENBERG - A Nasa lançou nesta segunda-feira um sofisticado satélite que orbitará a Terra para escanear o céu com raios infravermelhos com o objetivo de fotografar bilhões de objetos, incluindo asteórides potencialmente perigosos.

AFP |

O Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE) usará seus raios para definir a localização e o tamanho de aproximadamente 200.000 asteróides, e dará aos cientistas uma ideia mais clara de quantas rochas espaciais há nas proximidades da órbita terrestre e que perigo representam.


Lançamento de satélite é visto de plataforma na Califórnia / AP

"Quando os encontrarmos, passaremos a informação aos responsáveis pelas políticas para decidir o que fazer para tentar evitar que estes asteróides próximos à Terra colidam com nosso planeta", indicou J. D. Harrington, da Nasa.

O lançamento, adiado na última sexta-feira devido a problemas no motor do foguete, aconteceu às 14h09 GMT na base da Força Aérea Vandenberg, na Califórnia (oeste).

O WISE orbitará a 500 quilômetros acima da superfície da Terra durante 10 meses, em busca de dados e objetos de luz fraca como nuvens de poeira, estrelas anãs marrons e asteróides.

O satélite escaneará o cosmos com raios infravermelhos, cobrindo todo o céu uma vez e meia - completar uma órbita da Terra levará seis meses - e, tirará fotografias de tudo, desde asteróides próximos à Terra até galáxias longínquas com novas estrelas.

"A última vez que escaneamos todo o céu com estes comprimentos de onda infravermelha em particular foi há 26 anos", indicou Edward Wright, da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), principal pesquisador da missão.

"A tecnologia infravermelha percorreu um longo caminho desde então. As velhas fotografias infravermelhas eram como pinturas impressionistas. Agora teremos imagens que serão vistas como as fotografias atuais", acrescentou.

Harrington explicou ainda que os antigos satélites com infravermelho tinham apenas 62 pixels por "câmera", enquanto o WISE tem uma resolução de quatro milhões de pixels, o que resultará em imagens muito mais nítidas.

Durante o primeiro mês, os cientistas testarão e ajustarão as funções do WISE. O satélite só começará a liberar imagens para o mapa a partir do segundo mês de operação, em janeiro, quando passará a tirar fotos a cada oito segundos enquanto orbita a Terra.

    Leia tudo sobre: nasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG