O assessor financeiro de Indiana (norte dos EUA) Marcus Schrenker é acusado de ter simulado a própria morte, na queda do avião que ele pilotava, para fugir de investigações e futuros processos em vários estados.

Schrenker estava sob vigilância, nesta quarta, em um hospital de Tallahassee (Flórida, sudeste), onde se recupera de ferimentos nos pulsos, informou um porta-voz da polícia local, Scott Wilson.

O investidor, de 38 anos, foi encontrado na terça-feira à noite pelas autoridades, escondido em um camping público.

No domingo, ele deixou seu pequeno avião no piloto automático e lançou uma mensagem de socorro antes de pular de pára-quedas e deixar o aparelho se espatifar perto de Milton, na Flórida, dando início às buscas.

O pára-quedista aterrissou no Alabama e procurou um motel de beira de estrada para dormir. Depois, fugiu de moto, previamente escondida, até ser pego pela polícia.

A idéia de forjar a própria morte parece lhe ter ocorrido no Ano Novo, quando sua casa e seus escritórios, na periferia de Indianápolis, foram revistados pelas autoridades, por suspeita de fraude financeira. Para piorar a situação, sua mulher pediu divórcio.

"É a primeira vez que eu vejo alguém recorrer a algo tão extremado para evitar investigações. É realmente uma pena, porque ele tem três filhos que precisam dele", comentou o porta-voz da procuradoria local, Jeffrey Wehmueller.

De fato, Schrenker parece ser bastante popular.

As autoridades de Indiana o acusam de transações ilegais e de ter exercido a função de assessor financeiro sem registro. De acordo com o porta-voz do secretário de Estado de Indiana, Jim Gavin, o governo investigava três negócios conduzidos por Schrenker. Além disso, seus bens já haviam sido confiscados.

Em Maryland (leste dos EUA), ele era procurado por um escândalo envolvendo uma companhia de seguros.

O FBI também pretende acusá-lo por ter destruído seu avião, propositadamente.

jkb/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.