Os Estados Unidos vão investir um bilhão de dólares na produção de uma vacina contra o vírus A (H1N1), anunciou nesta sexta-feira o ministério da Saúde do país, onde 6.552 pessoas foram infectadas até agora.

Estes casos, confirmados ou suspeitos, que incluem nove mortos, foram contabilizados nesta sexta-feira pelo Centro de Controle e de Prevenção das Doenças (CDC). O balanço de ontem (quinta-feira) listava 5.764 casos.

A quantia que os Estados Unidos pretendem investir na produção de uma vacina contra a gripe suína virá de fundos já existentes, e também será utilizada na realização de testes clínicos, destacou o ministério em comunicado.

"O governo americano vai compartilhar os resultados destes testes com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a comunidade internacional, para que outros países possam se beneficiar dos esforços americanos para determinar a dosagem, o nível de segurança e a eficiência da vacina", acrescentou.

"As ações que empreendemos hoje vão nos ajudar a ficar prontos se uma vacina for necessária", explicou em comunicado a secretária da Saúde, Kathleen Sebelius.

A OMS ainda não decidiu se pede aos laboratórios que iniciem a produção, ressaltou nesta sexta-feira Keiji Fukuda, o número dois da organização.

"Vamos aguardar um pouco mais antes de tomar uma decisão", assinalou.

De acordo com o último balanço oficial da OMS, publicado nesta sexta-feira, o vírus A (H1N1) contaminou mais de 11.000 pessoas em 42 países e matou 86 pessoas desde o fim do mês de março, quando foi detectado pela primeira vez no México.

kdz/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.