Oficiais da Marinha americana detiveram embarcação que iria para Mianmar ao sul de Xangai, no Oceano Pacífico, em 26 de maio

Um navio de guerra da Marinha americana interceptou uma embarcação da Coreia do Norte que tinha como destino Mianmar e é suspeita de carregar tecnologia para construir mísseis.

De acordo com o jornal americano The New York Times, a ação ocorreu em 26 de maio. As autoridades americanas no navio USS McCampbell teriam pedido para entrar no navio M/V Light, mas os norte-coreanos teriam recusado.

Após dias de pressão diplomáticas de Washington e países asiáticos, o M/V Light retornou para casa. Aviões americanos e satélites teriam acompanhado o retorno do navio do local onde foi interceptado, ao sul de Xangai, na China, até a Coreia do Norte.

Apesar dos esforços do governo do presidente americano, Barack Obama, para isolar Pyongyang com sanções econômicas e comerciais, há relatos contínuos de acordos e trocas de sofisticada tecnologia para mísseis entre a Coreia do Norte e nações como o Irã.

Washington não anunciou o caso oficialmente, mas em relação ao que parece ser um crescente acordo de mísseis entre Coreia do Norte e Mianmar oficiais americanos descreveram o episódio como um exemplo de como os EUA podem combinar poder naval e pressão diplomática para fazer valer sanções contra o regime norte-coreano.

Autoridades americanas dizem desconhecer a extensão de acordos entre a Coreia do Norte e Mianmar. Dois anos atrás, no entanto, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, expressou preocupações e suspeitas de que o governo de Mianmar estivesse interessado em tecnologia para o desenvolvimento de armas nucleares.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas impôs sanções à Coreia do Norte em junho de 2009 depois de um teste nuclear norte-coreano, com base na resolução 1874, que autoriza Estados-membros a interceptar navios norte-coreanos com armamentos.

*Com BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.