EUA iniciam vasta ofensiva contra os talibãs no sul do Afeganistão

O Exército dos Estados Unidos iniciou nesta quinta-feira uma vasta ofensiva antitalibã na província afegã de Helmand, sul do Afeganistão, reduto dos extremistas e grande produtora de ópio, dentro da estratégia do presidente Barack Obama para sufocar a crescente insurreição.

AFP |

Dezenas de aviões e helicópteros procedentes de várias bases das forças internacionais no Afeganistão deixaram pouco antes do amanhecer 4.000 marines americanos no vale do rio Helmand, coração da província de mesmo nome.

A operação Janjar ("punhalada" em dari ou pashtun) é a ofensiva aerotransportada mais importante dos marines desde a guerra do Vietnã, segundo o comando americano.

Um total de 650 policiais e soldados afegãos participam na primeira fase da operação, que tem como objetivo principal assegurar a segurança na província de Helmand antes da eleição presidencial de 20 de agosto e restaurar a confiança no governo afegão, segundo os militares americanos.

A violência se intensificou nos últimos dois anos no país, apesar da presença de quase 90.000 soldados estrangeiros, e atingiu recordes absolutos nas últimas semanas, o que aumenta os temores de ataques contra locais de votação ou atos de intimidação para dissuadir os afegãos de votar, em particular nos bastiões rebeldes do sul.

"Janjar" é a maior operação militar desde o anúncio pelo presidente Obama, depois de assumir o poder em janeiro, do envio de 21.000 soldados de reforço, sobretudo no sul, para tentar esmagar a rebelião.

Uma frota de helicópteros deixou, em algum ponto de Helmand, 300 marines provenientes do campo Dwyer, segundo o correspondente da AFP que acompanha a operação.

A missão deles é vigiar uma rota estratégica e uma ponte, além de entrar em contato com os habitantes, explicou o capitão Junwei Sun, 39 anos, que comanda um batalhão de marines.

"Disse a meus homens que tudo o que fizeram para se preparar para esta operação significa que estão prontos para ir. Estamos preparados para que o inimigo oponha resistência", afirmou.

A primeira fase da operação deve durar 36 horas e tem como principais alvos os distritos de Garmser e Naua, próximos das zonas tribais do noroeste do Paquistão, a partir de onde os talibãs executam vários ataques.

Estes distritos são feudos dos insurgentes, onde as forças internacionais - presentes no Afeganistão desde o fim de 2001, quando expulsaram os talibãs do poder - nunca conseguiram penetrar de maneira duradoura.

Esta região é também a principal produtora de ópio (mais de 90% da produção mundial está no Afeganistão), com o qual os talibãs obtêm grande parte de seus recursos.

No distrito de Naua, os oficiais americanos acreditam que existem entre 300 e 500 combatentes talibãs.

"O que diferencia a operação Janjar das anteriores é o tamanho da forças e sua velocidade", afirmou o general Larry Nicholson, que comanda o corpo de marines.

Nicholson afirmou que as primeiras horas da operação se desenvolveram sem problemas. Apenas dois soldados ficaram levemente feridos na explosão de uma mina.

A operação em Helmand acontece dois dias depois da retirada dos soldados americanos das cidades do Iraque.

bgs-br/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG