EUA imporão restrições a navios provenientes da Venezuela

Miami, 21 jan (EFE).- A guarda-costeira dos Estados Unidos imporá a partir do dia 23 de janeiro restrições às embarcações provenientes de portos venezuelanos por razões de segurança, publicou hoje o jornal El Nuevo Herald.

EFE |

As medidas se devem "basicamente ao fato de os portos na Venezuela não tomarem medidas antiterroristas efetivas", declarou Herald Bena Barry, porta-voz da guarda-costeira.

Segundo o jornal, Barry afirmou que as restrições serão mantidas até que aconteça uma grande mudança na situação de segurança dos portos na Venezuela.

Nadine Santiago, outra porta-voz da guarda-costeira, afirmou que o Governo venezuelano se negou em "inúmeras oportunidades a pedidos para revisar as medidas de segurança adotadas pelos portos venezuelanos", para estabelecer se são efetivas e compatíveis com os requerimentos do Departamento de Segurança Nacional.

As medidas serão aplicadas "a qualquer tipo de embarcação", incluindo navios particulares e superpetroleiros da Venezuela que transportam petróleo para refinarias americanas, declarou Santiago.

Entre as disposições de aplicação obrigatória está o aumento da vigilância do acesso a embarcações, o aumento dos funcionários de segurança e realizar um levantamento detalhado de todas as medidas de segurança adotadas durante a estada em águas venezuelanas.

Além disso, antes de entrar a águas americanas, o capitão deverá conceder às autoridades da guarda-costeira um relatório detalhado das medidas de segurança implementadas enquanto a embarcação permaneceu em portos venezuelanos.

Santiago disse que, além de Cuba, a Venezuela é o único país do hemisfério ocidental que foi recentemente objeto deste tipo de restrição operacional, informou o jornal. EFE sob/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG