EUA: homem é acusado de piratear dados de 130 milhões de cartões de crédito

Um americano de 28 anos foi acusado nesta segunda-feira de piratear os dados de mais de 130 milhões de cartões de crédito, no maior roubo desse tipo já cometido nos Estados Unidos, anunciou o departamento de Justiça (DoJ).

AFP |

Atualmente detido, Albert Gonzalez, de Miami, Flórida, poderá ser condenado a 20 anos de prisão e a pagar centenas de milhares de dólares de multa. Dois de seus cúmplices também são investigados.

No início de 2006, o jovem hacker e seus cúmplices haviam "inventado um método sofisticado" para penetrar nos sistemas de supermercados e de organismos financeiros para roubar os dados bancários de seus clientes, explicou o DoJ.

A informação era depois enviada a servidores em vários estados dos EUA, assim como na Holanda e na Ucrânia, de forma que não deixasse rastros nos sistemas de informática pirateados, acrescentou o departamento de Justiça.

O hacker indiciado nesta segunda-feira também está sendo processado por sua participação em outros dois casos: um em Nova York, por ter violado o sistema de uma rede de restaurantes, o outro no estado de Massachusetts (nordeste), pelo roubo de dados de 40 milhões de cartões de crédito nos sistemas de informática de oito grandes lojas, indicou o DoJ.

lum/dm/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG