EUA: grupos étnicos têm diferentes hábitos de sono

Em maioria, os afro-americanos gostam de rezar antes de fazê-lo; os americanos brancos gostam de ter ao lado seus mascotes, os asiáticos tendem a fazê-lo melhor e os hispânicos pensam no trabalho pouco antes.

AFP |

Do que se trata? Do sono. Os resultados da pesquisa Sleep in América 2010 (Sono na América), publicada nesta segunda-feira, mostram que os hábitos diferem de acordo com o grupo étnico das pessoas.

Os afro-americanos têm a rotina mais regrada uma hora antes de se deitarem, três quartos deles veem televisão e um pouco menos (71%) rezam, segundo depoimentos.

Apenas 18% dos asiáticos, um em cada três brancos e menos da metade dos hispânicos disseram rezar antes de dormir.

Um em cada dez afro-americanos e hispânicos disseram fazer sexo todas as noites, contra apenas um em cada 100 asiáticos e um em cada 25 brancos.

Os que dormem melhor são os asiáticos, segundo a pesquisa, que seria a primeira a se interessar pelas diferenças étnicas com relação ao sono nos Estados Unidos.

Oitenta por cinco dos asiáticos disseram dormir bem várias vezes na semana, e a maioria alcança esse bom resultado sem qualquer ajuda.

Apenas 5% deles admitiu tomar várias vezes por semana algum remédio para dormir, contra 13% dos brancos, 9% dos negros e 8% dos hispânicos.

Os provenientes da América Latina são os que mais se queixam de preocupações financeiras, de trabalho, pessoais ou sanitárias, que os mantêm despertos, mostra o estudo.

Quase quatro em cada dez latinos (38%) e um terço dos afro-americanos indicaram perder o sono algumas noites por semana por um desses motivos, contra um quarto dos brancos e dos asiáticos.

Cerca de 20% dos hispânicos e dos negros disseram que problemas econômicos, pessoais ou de saúde lhes tiram o sono todas as noites.

Já os brancos são os que mais dormem com seus animais de estimação: 14% deles compartilham a cama com seus gatos ou cachorros, contra apenas 2% dos demais grupos étnicos.

Mais asiáticos dividem suas casas com os filhos: 28% contra 22 dos hispânicos, 15% dos negros e 8% dos brancos.

"Se você tem problemas para dormir e o faz com seu cônjuge, filho, animal de estimação ou os três de uma vez, saiba que isso pode estar contribuindo para suas dificuldades para pegar no sono", advertiu Sonia Ancoli-Israel, chefe da equipe que realizou a pesquisa.

Mas se existem diferenças, também há semelhanças entre os hábitos de sono dos diversos grupos étnicos.

Por exemplo, todos (de 19% a 24%) disseram que faltaram à reuniões de trabalho ou familiares porque estavam cansados e, entre os casais que vivem juntos, todos os grupos admitiram estar cansados às vezes para fazer sexo.

1.007 adultos de 25 a 60 anos participaram do estudo que foi realizado no prazo de um ano.

Leia mais sobre: Sono

    Leia tudo sobre: sono

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG