EUA garantem que acordo militar com Colômbia não afeta Brasil

Brasília, 4 ago (EFE).- O assessor do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, o general reformado James Jones, garantiu hoje que o acordo que os Estados Unidos negociam sobre o uso de bases militares na Colômbia não afetará as relações entre o país e o Brasil.

EFE |

"De maneira alguma interferirá no progresso de nossa amizade e cooperação (com o Brasil) em questões de interesse mútuo e de segurança", disse Jones após participar hoje, em Brasília, de uma reunião com o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

O assessor da Casa Branca disse que o acordo "terá uma boa explicação", ao se referir às suas reuniões com autoridades brasileiras e à viagem iniciada hoje pelo presidente colombiano, Álvaro Uribe, pela América do Sul para explicar o acordo militar que Bogotá negocia com Washington.

Jones lidera uma delegação do Governo dos Estados Unidos que faz uma visita ao Brasil para conversar sobre assuntos de interesse bilateral e internacional, como a crise econômica mundial, a mudança climática e a atual situação em Honduras.

As reuniões do representante da Casa Branca com diferentes autoridades brasileiras acontecem dois dias antes do encontro de Uribe com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para esclarecer sobre o acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos.

Uribe, que viaja acompanhado pelo ministro das Relações Exteriores colombiano, Jaime Bermúdez, deve se encontrar hoje com os chefes de Estado de Peru e Bolívia, na quarta-feira com os do Chile e Paraguai, e na quinta-feira com Lula e com os governantes de Uruguai e Argentina.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou no domingo que o acordo militar entre Estados Unidos e Colômbia deve ser "melhor explicado", pois amplia a presença de tropas alheias à região e cria uma "situação nova". EFE ed/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG