EUA frustram planos de Israel de preparar ataque ao Irã, diz jornal

JERUSALÉM - Os Estados Unidos frustraram os planos israelenses para preparar um ataque contra o Irã, afirmou nesta quarta-feira o jornal Haaretz em sua primeira página. O diário garante que Washington se negou a vender aviões e permitir que Israel sobrevoasse o Iraque.

EFE |

"A administração americana rejeitou um pedido israelense para equipamentos militares e apoio, que melhoraria a capacidade de Israel para atacar as instalações nucleares iranianas", afirma o jornal, que não cita fontes.


Capa do Ha'aretz desta quarta-feira / Reprodução

Segundo o "Ha'aretz", os EUA teriam advertido a Israel que não atacasse o Irã, já que isso prejudicaria os interesses americanos.

Os EUA também teriam exigido ao Estado judeu que Washington fosse comunicado de antemão se, apesar da advertência, Israel decidisse bombardear o Irã.

Israel respondeu às autoridades americanas que se reservava o direito de tomar as ações que considerar necessárias, se fracassarem os esforços diplomáticos para conter a "nuclearização" iraniana, segundo o diário.

"A disputa americana-israelense sobre um ataque militar contra o Irã surgiu na última visita do presidente George W. Bush a Jerusalém, em maio", indica o "Ha'aretz".

Naquela ocasião, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e seu ministro da Defesa, Ehud Barak, teriam solicitado equipamentos militares avançados ao presidente americano, o que "fez Washington pensar que Israel planejava atacar o Irã nos próximos meses", e os EUA decidiram enviar uma "dura mensagem" contra essa suposta intenção.

Para compensar a rejeição em vender os equipamentos solicitados, os EUA teriam oferecido a Israel a venda de outro arsenal militar, como nove aviões Super Hércules e radares avançados, e ajuda para o desenvolvimento dos sistemas antimísseis israelenses Arrow 3 e Iron Dome.

Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG